Início > indy > O despejo que custou caro

O despejo que custou caro

PEDROCK ROCK CITY – Pois é. A vida é marcada por histórias surpreendentes e inesperadas. Mas o inesperado sempre aparece, e aparece todo moleque, mostrando que nunca devemos tentar prever o futuro. Mas sempre tentamos e sempre tentaremos. E a falha nessa previsão nem sempre é negativa. Um velho baiano não me deixa mentir. Saiu de sua casa de longa data, do comodismo e da vida boa que levava ao comandar seus, hum, amigos, e ficou desabrigado, sem rede pra esticar as canelas. Foi despejado.

Aí ficou procurando uma nova maloca por meses. Achou, mas precisava de fiador. O fiador não veio e um novo despejo aconteceu. O velho baiano foi despejado da casa que jamais morou. Seguiu a peregrinação até achar um canto. Um canto inesperado, uma casinha que não tinha zelador. Uma bagunça só. E em uma semana o velho baiano já se sentia em casa. Botou os outros inquilinos em ordem e mandou ver. Foi pra uma competição aí e tirou o terceiro lugar. Foi bem. Tá certo que um tornado da terceira geração derrubou a maioria das casas que, na teoria, eram melhores que a do velho baiano. Mas o que é um campeão sem sorte? Mas o que é um campeão sem talento? Até parece fácil botar uma casa em ordem.

Franchitti ganhou outra. Segue forte e já é candidato ao título, novamente ao lado de Power, o segundo em St. Pete. Kanaan fez uma bela prova e ficou com a terceira colocação. Louvável, assim como a surpreendente Simona de Silvestro, a quarta colocada. E com uma HVM, o que é mais surpreendente ainda.

Marco Andretti fez um belo strike na largada. Todo errado, desengonçado e torto. Como sempre, um desastre. Fodeu com a prova de quase meio grid. Viso bateu de novo. E Bourdais, coitado, sequer largou. Uma pena para a categoria.

A brasileirada foi bem em St. Pete. Kanaan em terceiro, Matos em sétimo e Meira em oitavo. Bia ficou com a 14º colocação, enquanto Castroneves, também afobado na largada, ficou com a 20ª posição.

Nos meus palpites, um desastre. Só acertei a 12ª colocação do John Robert Hildebrand e a pole do Power. Do resto, uma lástima. Culpa do Marco Andretti. Vamos ver quanto eu acerto na próxima.

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: