Início > indy > A la bam(b)a

A la bam(b)a

PEDROCK ROCK CITY – E lá se foi Barber. E Power venceu a primeira do ano. Pagenaud foi bem, substituindo a lesionada Bia Figueiredo, tadinha. Kanaan deu show novamente. O melhor relargador que já vi, de buenas. Também tivemos Ernesto José Viso entrando nos Trending Topics mundiais do tuíter. O trapalhão bateu novamente e ganhou até um especial durante a transmissão da corrida com todas as batidas deste ano, mesmo sendo apenas a segunda etapa. Chega de enrolar e vamos ao resumo da corrida, mas em fotos e com aquela parcialidade já dita. É pra lembrar dos tempos que eu fazia FotoShow/GaleriaGP no Grande Prêmio, mas agora com as fotos manipuladas, coisa que — com razão — Victor Martins não permitia. (O crédito de todas as fotos é do site oficial da Indycar)

A largada foi até que tranquila. A primeira curva, como é de ângulo mais aberto, ajudou a evitar muitos entraves.

Na primeira curva, Castroneves deu uma escapada, mas não rodou nem nada. Só perdeu uma pá de colocação. Lá no fundão, Jakes rodou sozinho. Kanaan ganhou dez colocações só no primeiro giro no Alabama.

O meião do pelotão foi o mais legal dessa prova. Muito pelego ruim se tocando e fazendo a festa dos patrocinadores que apareciam nas bandeiras amarelas.

O circuito de Barber é lindão, mas não foi feito para termos muitas ultrapassagens.

Kanaan saiu da 24ª colocação e terminou a prova em sexto. Já Danica fez uma aposta maluca e acreditou que seus pneus durariam quase 50 voltas. Dançou bonito.

Raphael Matos colidiu com Justin Wilson. O inglês já tinha uma suspensão fodida e, depois dessa porrada, abandonou de vez.

Mas deu Power, esse filho da mãe que pilota demais nos mistos. Se acertar a mão nos ovais, já tem meia taça.

Ahhh, a champanha. Mas que parece uma guerra de spray de espuma no carnaval, ô se parece.

“Porra PêGê, pena que foi só essa corria, né!” — “Pois é, tio. Fazer o que, mano…”

____

É isso, pivetada. Vale mais pelas fotos que pelos comentários. Aliás, é tudo panorâmica. É só clicar nelas e salvar, pra quem curte. Estão gigantescas. Se você tiver internet discada, desencana. Fazer o que, é a vida.

____

Ah, e as apostas Borguísticas, heim? Acertei o pole e o vencedor, Power, além do Dixon em segundo e do Kanaan em sexto. É nóis.

Anúncios
  1. 12/04/2011 às 01:36

    Hunter-Reay. Conway. Raphael Matos. Só eu fico incomodado com esse monte de nome de piloto entupindo espaços publicitários do carro? Tudo isso é pobreza?

    • 12/04/2011 às 09:59

      Exatamente. Falta de grana. Acho que o egocentrismo passa longe nesses casos.

  2. Al Unser Jr.
    12/04/2011 às 11:13

    Pergunto-lhe do alto da minha inocência (de mais de duas décadas acompanhando a Indy),da onde sai a grana pra fazer uma corrida nessa pista? É só dos patrocínios?

    Vi no resumo da corrida que, praticamente não gente assistindo. E a pista é muito boa, bem cuidada etc etc, mas não tem gente.

    • 12/04/2011 às 11:17

      Na verdade, Barber é um baita parque temático de automobilismo. Barber é o dono. Salvo engano, lá tem um dos maiores museus de automobilismo do mundo. Tem uma pá de raridade. Nem é questão de patrocinador: é uma questão de turismo. Barber, a cidade de Birmingham e o governo do Alabama se interessam por um grande evento como esse para divulgar a bagaça e atrair turista.

  3. Benito Santos
    13/04/2011 às 08:53

    O TK chegou em sexto, e não sétimo, né Borgo?

    • 13/04/2011 às 09:36

      Eu tinha arrumado, mas acho que esqueci de salvar. Valeu, Benito!

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: